Banda

Trata-se da formação que começou por ser o projeto de Bacharelato de Leon Baldesberger na Escola Superior de Musica de Zürich (ZHdK), e que na altura foi eleito Best of Swiss Jazz Bachelor 2012 pela mesma escola. Dois anos mais tarde voltou a ser avaliado com a nota máxima no concerto final de Master na dita escola. Estilisticamente poder-se-ia descrever como “augmented minimal odd-meter”, onde excertos claramente estruturados e orquestrados, geralmente baseados em padrões minimais nos quais predomina a combinação entre ritmos complexos e harmonias latas, andam de mãos dadas com a improvisação.
O projeto tem evoluído continuamente desde a sua formação, tendo passado por vários palcos na Suíça, Alemanha, Portugal e Espanha, entre os quais o reputado moods em Zürich, o Bird’s Eye em Basel, Hot Clube de Portugal, Salão Brazil, Cascais Jazz Clube com transmissão em directo na Antena 2, Centro Andaluz de Arte Contemporánea, El Musicário, Festival F, entre outros. O disco de estreia “Störfaktor” foi gravado no Hitmill Studio – Zürich em Setembro de 2015 e apresentado na Suíça no inicio de 2016.
O segundo álbum “Odd Matters” foi gravado em Outubro de 2018 nos Trafalgar Estudios em Espanha, e será editado pela Blue Asteroid Records e lançado em Janeiro de 2019.

Line-Up:

Leon Baldesberger (tp, comp)
Miguel Martins (g)
Alexandre Dahmen (p)
Luís Henrique (b)
João Melro (dr)

Leon Baldesberger, Biografia:

Leon nasce em 1982 em Faro, filho de um casal suíço. Começa a tocar o trompete aos 9 anos de idade na Banda Filarmónica de Moncarapacho, e ingressa no Conservatório Regional do Algarve aos 12 anos, onde permanece durante 7 anos. Entre 2001 e 2007, e com um crescente entusiasmo pelo jazz, frequenta vários Workshops sob a tutela de Zé Eduardo, nos quais teve como professores Scott Wendholt, Jack Walrath, Jonathan Kreisberg, Aaron Goldberg, Matt Penman, Greg Tardy, Alan Ferber, entre outros. Entre 2002 a 2005 teve aulas privadas de improvisação e teoria jazz com Hugo Alves. Para além dos estudos musicais, é licenciado em Psicologia pela Universidade do Algarve em 2005.
Em 2008 muda-se para Zürich (Suíça), onde estuda Trompete Jazz na Escola Superior de Musica de Zürich (ZHdK). O seu projeto de Bacharelato (Meersalz) é nomeado Best of Swiss Jazz Bachelor em 2012, e dois anos mais tarde volta a ser avaliado com a nota máxima no concerto final do Master. Trabalhou com professores tais como Daniel Schenker, Matthieu Michel, Chris Wiesendanger, Andreas Wulf, Kaspar Ewald e André Belmont (composição), entre muitos outros. Frequentou Masterclasses com Maria Schneider, Nils Petter Molvaer, Alex Sypiagin, Bob Moses, Armen Donelian, Nik Bärtsch, Andreas Vollenweider. Em 2013 é nomeado pela ZHdK como aluno a participar no encontro anual da IASJ (International Association of Schools of Jazz, liderado por David Liebman), onde tem Masterclasses com Jörg Engels, Jeff Siegel e Nick Smart.
Para além de liderar o seu Projeto „Meersalz“, com o qual lançou o seu CD de estreia „Störfaktor“ em 2016 (novo CD “Odd Matters” para Janeiro de 2019), ingressa e ingressou inúmeros projetos como Sideman, a destacar o Zürich Jazz Orchestra, Lukas Brügger Jazz Orchestra (CD Home and Beyond em 2014, CD Finja’s Afternoon em 2015), Suma Covjek (CD Babel em 2016, CD No Man’s Land em 2018), Orquestra de Jazz do Algarve, e muitos mais. Teve o prazer de tocar com diversos músicos fantásticos, entre eles Pius Baschnagel, Chris Wiesendanger, Nicolas Stocker, Tom Harrell, Miguel Martins, Raphael Jost, Dena DeRose, Zé Eduardo, David Regan, Marena Witcher, Enzo d’Aversa, Theo Kapilidis, Christoph Grab, Viktorija Pilatovic, Antonio Mesa, Bruno Pedroso e tantos outros.
Para além da sua actividade performativa, foi professor de trompete, teoria e combo Jazz em diversas escolas de música na Suíça, e lecciona actualmente no Conservatório de Música de Albufeira.
Desde meados de 2016 volta a viver em Portugal, onde refez o seu Quinteto „Meersalz“ com os brilhantes músicos Miguel Martins, Alexandre Dahmen, Luís Henrique e João Melro.